Conecte-se conosco

Matérias

Domingo em Belo Horizonte: Aproveite o Centro

Descubra o mundo de possibilidades que é possível fazer caminhando em um domingo no Centro de Belo Horizonte.

Publicado

em

Foto de Belo Horizonte, centralizando o Obelisco da Praça 7 de setembro. Atrás aparece a pintura "Deus é mãe" do artista Robinho Santana, que representa uma mãe negra com dois filhos, um no colo e outro em pé ao seu lado.
"A capital mineira é o local perfeito para poder viver um domingo daqueles!" (Foto: Acervo Uai Turismo)

Domingo é um dia diferente. É um dia de descanso e também um dia para se aproveitar. Mas, como é domingo e a semana já está se aproximando novamente, é um dia que pede um passeio diurno. A capital mineira é o local perfeito para poder viver um domingo daqueles! São diversas opções, entre bares, parques, festas e eventos que acontecem na cidade. É possível ter um dia cheio passeando por todos os cantos de Belo Horizonte, mas ter um dia inteiro de atividades em um só bairro é melhor ainda! 

LEIA TAMBÉM: Minas Gerais, um país a ser visitado dentro do Brasil

Capital Mineira

Belo Horizonte é conhecida por ter um “gostinho de interior” mesmo sendo uma cidade grande. O bairro do Centro exemplifica bem isso, ele é o coração de Belo Horizonte. Por ele passam diversas das principais ruas e avenidas da cidade, possui um enorme centro comercial e, especialmente, cultural. Assim, não é possível esquecer que é o centro de uma capital tão importante. Mas a possibilidade de poder frequentar todos esses ambientes a pé é um dos principais temperos para o sabor do interior.

O bairro do Centro já é bastante conhecido no turismo. Nele se encontram alguns dos atrativos mais famosos de Belo Horizonte. Como o Mercado Central e a Feira Hippie, presentes em quase todos os roteiros que passam pela cidade. Porém, a visita a esses ambientes normalmente acaba acontecendo em momentos diferentes, interagindo com outros bairros ao redor, que também possuem atrativos imperdíveis para quem está conhecendo a capital. 

Feira Hippie

A Feira Hippie é uma das maiores feiras de artes e artesanatos a céu aberto da América Latina. Ela funciona apenas aos domingos na Avenida Afonso Pena e não pode deixar de ser visitada por quem passa pela cidade. Apesar de ser reconhecida como uma feira de artes e artesanato, é possível encontrar a venda também vestuário adulto e infantil e objetos de decoração para casa com preços acessíveis, além de contar com corredores gastronômicos, que possuem apresentações musicais e de dança. A Feira Hippie é muito mais que um local só para fazer compras, é também uma experiência única belorizontina. 

Por isso, recomendo que deixe o domingo livre para conhecer o Centro e aproveitar o único dia que é possível caminhar em uma das principais vias de acesso da capital. Coloque um sapato confortável e comece seu dia logo cedo fazendo algo que o mineiro entende muito bem: comendo! E lembrando que é comendo em Belo Horizonte, que possui o título de Cidade Criativa da Gastronomia pela UNESCO

Café da Manhã

Para os que gostam de um café da manhã clássico e bem farto, o Copa Cozinha no Mercado Novo é a pedida certa. Para quem curte apreciar uma boa vista da cidade, nada como o brunch do Zuzunely no Mira, localizado no 25º andar do Edifício Dona Julia Nunes Guerra. Mas se quiser ser ainda mais tradicional, é só ir até o balcão da Lanchonete Palhares no Mercado Central e pedir um pão de batata recheado com pernil e queijo canastra. Mesmo que não seja sua primeira escolha, o Mercado Central é uma parada obrigatória para todo turista. O local é um centro turístico, histórico cultural e gastronômico. Perfeito para levar presentes para casa!

Mercado Central de Belo Horizonte
Mercado Central de Belo Horizonte (Foto: Acervo Uai Turismo)

Após o café da manhã, é momento de caminhar pela Avenida Afonso Pena, na Feira Hippie. O Obelisco da Praça Sete de Setembro, carinhosamente chamado de Pirulito da Praça Sete, é o início da feira, que se estende até o final do Parque Municipal. Ao lado do final da feira, encontra-se o Palácio das Artes, um espaço cultural, com galerias, teatro, cinema e que possui até um café. Voltando em direção ao início da feira, tem-se acesso ao Parque Municipal, um espaço verde no coração da cidade, que vai até fazer você esquecer que está em uma. O Parque Municipal é o local perfeito para estender uma canga, fazer um piquenique e contemplar a natureza, além de possuir um pequeno parque de diversões em seu interior.

LEIA TAMBÉM: De torresmo mineiro a cachaça alagoana: o Sambiquira em Curitiba prova que bar bom é boteco brasileiro

Almoço

Em uma Cidade Criativa da Gastronomia, o almoço é um momento muito importante e o Centro de Belo Horizonte faz bonito nessa hora. Você pode optar em aproveitar os corredores gastronômicos da Feira Hippie, que vendem pastel de vento, espeto, feijão tropeiro, acarajé e ainda uma variedade de comida de rua de qualidade. Mas, se você não recusa um restaurante tradicional de comida mineira, a Cantina do Lucas no Edifício Maletta pode ser a sua escolha do dia. O local, inaugurado em 1962, é tombado como Patrimônio Histórico e Cultural da capital mineira desde 1997. E ainda falando em tradição, você pode recorrer a um dos maiores clássicos belorizontinos que é a porção de fígado com jiló no Bar da Lora, no Mercado Central. 

Hora de “tomar uma”

Belo Horizonte é uma cidade repleta de ditados e um dos mais populares entre os mineiros é “BH não tem mar, mas tem bar!”. São aproximadamente 7 mil bares na cidade e uma grande porcentagem se concentra no Centro. Por isso, você não pode terminar seu domingo sem ao menos “tomar uma”. 

Se você é do time dos drinks elaborados e de um chopp diferenciado, é o momento de optar pelo Mercado Novo, um dos ambientes mais alternativos e diferenciados da capital. O ambiente conta com bares para todos os gostos e se perder nos seus corredores vai te permitir experimentar um pouco de cada. Se você não abre mão de sentar em um “boteco de rua”, a Avenida Amazonas, na altura dos coqueirinhos, é a pedida certa. Esse trecho é chamado assim pelo charmoso corredor de coqueiros que ostenta. Agora, se apreciar uma boa vista é o que você precisa para terminar a sua tarde, o lugar perfeito para você é a Rua Sapucaí. A localidade apresenta bares dos mais diversos e possui uma linda vista da cidade e dos prédios que possuem obras de arte do CURA – Circuito Urbano de Arte. 

Pôr do sol na Rua Sapucaí em Belo Horizonte
Pôr do Sol na Rua Sapucaí (Foto: Acervo Uai Turismo)

LEIA TAMBÉM: Eixo Monumental de Brasília: Turistando de bicicleta

O Centro de Belo Horizonte é um local repleto de cultura, gastronomia e o melhor da hospitalidade mineira. Passar um domingo nesse bairro é o segredo para se apaixonar pela capital. Só tome cuidado, porque você vai ficar com vontade de voltar mais vezes para poder aproveitar tudo que ele tem a oferecer!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.