Conecte-se conosco

Matérias

Muito além de Guarapari: conheça outras praias capixabas

Ainda no Sul do estado, descubra novas praias para conhecer no próximo verão.

Publicado

em

Praia de Parati em Anchieta
Praia no município de Anchieta (Foto: Acervo Uai Turismo)

O mineiro já nasce tendo uma certeza: o destino de verão dele são as praias de Guarapari. Tanto é que existe uma “pequena disputa” para saber se a cidade é realmente capixaba ou se na verdade é um distrito perdido de Minas Gerais. Mas, independente do proprietário, as praias de Guarapari, em especial a Praia do Morro, se enchem de um sotaque diferente do que o capixaba está acostumado durante o verão. O município praiano honra a fama que leva ostentando praias belíssimas e variadas, para todos os públicos. Para os que desejam mares calmos, agitados, aventura, facilidade, ambiente familiar ou farra. A variedade é grande, mas a quantidade de pessoas também. Por isso, que tal explorar outras cidades praianas no próximo verão?

LEIA TAMBÉM: Espírito Santo: do mar ao mar de morros

Anchieta

Se você já frequentou as praias de Guarapari, o nome Anchieta não vai te parecer estranho, pois existem placas sobre os Passos de Anchieta espalhadas por todo o litoral. Distribuídas desde as praias de Vitória até a sede do município de Anchieta, as placas demarcam os Passos de Anchieta, roteiro que remete o caminho percorrido pelo Padre Anchieta, da sua moradia na Vila de Rerigtiba (atual Anchieta) até o Colégio de São Tiago, em Vitória. Na sede do município existe o Santuário Nacional de São José de Anchieta, uma construção jesuítica de 1597, erguida no último ano de vida do padre. Além de ser repleto de história, o município possui um vasto litoral, com praias dos mais diversos tipos.

Santuário Nacional de São José de Anchieta
Santuário Nacional de São José de Anchieta (Foto: Reprodução Descubra Espírito Santo)

Balneário de Ubu

Ubu é quase vizinho de Meaípe, estando localizada a aproximadamente 10 km de distância. É uma das primeiras praias do município de Anchieta para quem vem de Guarapari. Com um mar mais calmo, a praia costuma atrair uma grande quantidade de banhistas, que se estendem pela faixa de areia e dentro do mar, aproveitando ao máximo a tranquilidade local. É um ambiente ideal para todas as idades e gostos. O calçadão é repleto de quiosques, permitindo que seja possível passar um dia inteiro de bronze bem alimentado. Apesar de ser bem procurado nas férias de janeiro, o Balneário de Ubu é bastante conhecido pelo seu tradicional carnaval, com uma pegada mais familiar e repleto de marchinhas.

Praia de Ubu
Praia de Ubu (Foto: Reprodução Descubra Espírito Santo)

Praia de Guanabara

A praia de Guanabara não é a melhor opção para passar um dia de sossego. O mar é agitado e, pela sua localização, o vento pode ser bem forte. Mas é um ambiente que vale conhecer. A praia é uma área de preservação ambiental de desova de tartarugas da espécie Caretta – caretta, monitorada pelo Projeto IPCMAR. O Instituto de Pesquisa e Conservação Marinha – IPCMAR foi implantado em 2003 na praia de Guanabara. O projeto monitora 34km de praias protegendo ninhos, fêmeas e filhotes da tartaruga Cabeçuda (caretta-caretta). A sede do projeto se localiza na frente da entrada da praia e lá é possível encontrar uma exposição educativa, com painéis explicativos, tartarugas taxidermizadas e sala de educação ambiental, onde o visitante tem à disposição vídeos e livros relacionados aos temas.

Instituto de Pesquisa e Conservação Marinha - IPCMAR
Instituto de Pesquisa e Conservação Marinha – IPCMAR (Foto: Acervo Uai Turismo)

Balneário de Castelhanos

Vizinha da Praia de Guanabara, o Balneário de Castelhanos é seu oposto. O mar é mais calmo, sendo possível encontrar diversas piscinas naturais quando a maré está baixa, graças aos recifes que existem na lateral esquerda da praia. Nesses recifes habitam peixes, uma variedade de fauna e flora, habitat natural preservado. É um local ideal para quem quer passar o dia. A localidade é tranquila e familiar, repleta de castanheiras para ajudar a fugir do sol forte. Além disso, é possível encontrar uma variedade de quiosques no calçadão e de restaurantes variados na beira-mar. 

Praia de Castelhanos (Foto: Acervo Uai Turismo)

Balneário de Iriri

O Balneário de Iriri é repleto por diversas praias, com lindas paisagens e ambientes tranquilos e agitados na medida certa. Pela localização de suas praias, é possível sair de uma enseada tranquila e de mar calmo, para um mar mais agitado em poucos passos. 

LEIA TAMBÉM: Da praia à serra: conheça o melhor do Espírito Santo

A Praia de Costa Azul é a principal, localizada abaixo do calçadão de lazer, com uma grande oferta gastronônica e de lojas de artigos de praia. É nesse calçadão que se localiza o palco para os eventos promovidos pela prefeitura durante o verão. Na praia é possível fazer passeios de escuna, banana boat, jetski, jogos de vôlei, peteca, entre outros.´

Balneário de Iriri
Balneário de Iriri – Praia da Costa Azul (Foto: Acervo Uai Turismo)

A Praia dos Namorados possui um mar um pouco mais agitado e uma menor infraestrutura. Mas sua beleza é recompensadora. A praia possui diversas castanheiras para se abrigar do sol na areia. 

A Praia da Areia Preta recebe esse nome devido a presença de Ilmenita (areia monazítica) na areia, o que a deixa com uma coloração escura. É a praia perfeita para se encerrar o dia no Balneário de Iriri, pois possui uma bela vista do pôr do sol no Monte Aghá (localizado em Piúma). Por ser uma praia de águas tranquilas, com recifes de corais e uma imensa vida marinha, é um dos melhores pontos de mergulho no Estado. São váriados seus roteiros subaquáticos, como: Visita ao Naufrágio do navio Paquetá, situado a uma milha náutica de Iriri e a 9,8 m de profundidade. O cargueiro de bandeira brasileira com sessenta metros de comprimento afundou em 1969; Pedra do Lastro – 13m de profundidade; Pedra do Mero – 13m de profundidade; Pedra do Meio – 13m de profundidade; Pedra da Cororoca – 21m de profundidade; Pinna e Cabo Frio – 6m de profundidade (Vapor da Imigração); Panulirus e Caldeira – 21m de profundidade; Jardim de Rodolito – 18m de profundidade; Banco de algas, flora e fauna marinha. Os mergulhadores observam lagostas, polvos, corais, e tartarugas.

Piúma

Piúma é um dos grandes points do verão capixaba. A localidade é conhecida como “Cidade das Conchas” pela variedade de conchinhas encontradas na areia, muito utilizadas no artesanato local. O artesanato de conchas produzido no município é considerado patrimônio imaterial de identidade cultural da cidade. Durante a estação mais quente do ano, a cidade oferece diversas opções de entretenimento, com diversos shows nos finais de semana, para intercalar a agitação com a calmaria de quem decide passar o dia nas suas praias tranquilas. Além da programação de verão, a cidade é repleta de restaurantes, bares e quiosques que possibilitam um delicioso passeio noturno. Existem ainda a Feira do Sol, em que é possível encontrar praticamente tudo que se procura, e uma feira de artesanato.

Praia Central 

Piúma possui uma extensa faixa de areia com uma praia principal, com um mar calmo e mais morno, perfeito para a criançada. O nome Piúma tem origem guarani com influência francesa, com dois significados, tanto “águas escuras”, pela concentração de areias monazíticas, quanto pelo nome de uma espécie de mosquito dos manguezais. A praia principal possui uma visão de tirar o fôlego, que é um verdadeiro cartão postal com o Monte Aghá ostentando seus 340 metros de altura no final do calçadão. Do alto do monte é possível apreciar a vista da orla, a Ilha dos Cabritos, a Ilha do Meio, a Ilha do Gambá e o Vale do Orobó. Do nascer do sol em meio às ilhas ao pôr do sol do lado do monte, a praia apresenta uma paisagem para se recordar. 

Praia Central de Piúma
Praia Central de Piúma (Foto: Acervo Uai Turismo)

LEIA TAMBÉM: Itaúnas: cidade soterrada no Espírito Santo encanta turistas

Ilha do Gambá

Localizada no outro extremo da praia, em relação ao Monte Aghá, a Ilha do Gambá é um parque natural tombado como patrimônio paisagistico, servindo de refúgio para aves e animais marinhos. A área de preservação ambiental é uma ótima opção para quem quer fazer uma trilha e contemplar a natureza. A trilha é uma rápida caminhada, com alguns trechos em meio a mata atlântica, onde é possível passar pela Praia Doce, localizada na foz do Rio Piúma e uma pequena praia com águas calmas, além de uma vista privilegiada da Ilha do Meio. A trilha pode ser feita caminhando ou de bike, como preferir. É uma ótima opção de entretenimento para a família. 

Ilha do Gambá
Ilha do Gambá (Foto: Acervo Uai Turismo)

Ilha do Meio 

A Ilha do Meio fica a apenas 500 metros da praia da Ilha dos Cabritos. Em dias de maré baixa, é possível chegar nela a pé. O ambiente é um parque natural tombado como patrimônio paisagístico. Bastante procurada para pesca de arremesso, possui uma flora rica em bromélias, orquídeas e árvores nativas. 

Ilha dos Cabritos 

Um dos principais pontos turísticos de Piúma. É possível realizar um passeio de barco até ela, contemplando a beleza da praia de diversos ângulos. É um passeio de 15 minutos e ao chegar na ilha é possível fazer algumas trilhas que existem em meio a mata. A ilha é coberta por vegetação nativa e possui uma praia pequena, mas com águas cristalinas. 

Ilha do Meio e Ilha dos Cabritos
Ilha do Meio e Ilha dos Cabritos (Foto: Reprodução Descubra Espírito Santo/Deidson Sebastião Ribeiro)

Praia do Pau Grande

A Praia do Pau Grande fica um pouco distante do centro da cidade, sendo necessário andar pela rodovia por um curto período de tempo para acessá-la. Por isso, durante a maior parte do ano a praia é quase deserta e nem mesmo durante a alta temporada é comum lotar. É ideal para quem busca uma praia tranquila, mas com um mar um pouco mais agitado. O ambiente é encantador, com um visual impressionante, que difere da Praia Central. Mesmo sendo uma praia mais deserta, possui infraestrutura completa, atendendo muito bem a todos que decidirem se estabelecer por lá. A praia é indicada para prática de mergulho, surf e pesca de arremesso.

LEIA TAMBÉM: Espírito Santo: da gastronomia a religiosidade

O Espírito Santo possui uma costa litorânea extensa, diversas das suas praias são novidades até mesmo para os próprios capixabas. Sempre tem algo novo a descobrir! Comece já no próximo verão, desça um pouco mais para o sul do estado e se encante com as mais diversas paisagens.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.