Conecte-se conosco

Cultura e Turismo

Pessoas: conexões, inteligência e desenvolvimento

Reflita! Todo o desenvolvimento cultural e turístico depende de pessoas que se dedicam a criar e reinventar, com sensibilidade e empatia.

Publicado

em

Foto: Pixabay

Somos todos humanos, seres humanos, homens, mulheres, que vivemos em sociedades e, portanto, somos cidadãos, muitas vezes sujeitos de atitudes importantes, que marcam épocas e deixam legados eternos para uma família, uma cidade, um país, enfim!

Essa semana, ando muito reflexivo, gastando meu cérebro, tentando entender qual é o pensamento e as sensações de boa parte da população mais próxima de mim, gente que conheço e os que não conheço também!

Meu Deus, como tem gente esquisita nessa terra!

O Brasil, uma nação com dimensões continentais tem espaço de sobra para comportar comunidades, sociedades e moradores bem diversos. 

Bem esquisito não é, ficar investindo tempo para reflexões tão “sem que, nem pra quê”?

Mas pensem comigo, são das comunidades, dos coletivos, dos habitantes, que saem os talentos, as boas ideias, as esquisitices, é de lá que emana a força de gente, gente, que oferece seus conhecimentos, seus talentos, habilidades e inteligência, para o bem e para o mau, o problema é esse!

É a somatória de todos estes defeitos e qualidades humanas, que proporciona ao planeta terra, a verdadeira diversidade, os diferenciais sociais, competitivos, participativos, muitas vezes capazes de gerar feitos com excelência e muita qualidade.

LEIA TAMBÉM: Ano Novo é vida nova. Será?

Em todas as instâncias, temos iniciativas fabulosas, que nasceram do talento de muitos atores sociais, que disponibilizaram seu conhecimento em favor do belo, do estético, das formas de ensino.

Capital social

É com ação de “gente”, que se percebe o capital social das localidades, é lá, no capital social, que está o valor investido e, que será colocado à disposição de muitos.

O capital social é todo valor, toda energia de pessoas, que formam um todo, promovendo movimento, integração, conhecimento, práticas, vivências e experiências, que movimentam as moedas, geram lucro, promovem bens de naturezas diversas e ajudam a estabelecer valores financeiros e conceituais, tangíveis e intangíveis, para muitas coisas.

Como sabem, minha participação por aqui diz respeito à cultura e ao turismo e entrei 2024 refletindo um pouco sobre como foram importantes determinadas pessoas em minha trajetória profissional principalmente, que com seus erros e acertos, talentos e defeitos, contribuíram de alguma forma para que hoje eu pudesse compreender com mais clareza, qual o meu papel nestes segmentos que escolhi para atuar.

Pessoas, são muito importantes em nossa vida. Fico aqui refletindo e pensando em rostos, que foram fundamentais no meu desenvolvimento intelectual, cultural e turístico, doidinho pra citar um por um e deixar aqui um agradecimento, mas realmente o propósito deste texto não é este. Este reconhecimento e essa gratidão profunda e sincera, que tenho por muitas pessoas, que me ajudaram até sem saber, guardo comigo e agradeço somente a Deus, por ter me dado tantas oportunidades!

Mas vamos lá, você que trabalha também nos segmentos de cultura e turismo, que se encanta com espetáculos maravilhosos, produções fabulosas, destinos turísticos e estratégias muito bem pensadas, riquezas culturais em forma de artesanato e arte em geral, um apanhado enorme de informações e conteúdos sobre tantas coisas legais, pare e pense, de onde saíram tantas ideias, tantos feitos, tantas maravilhas!

A resposta está nas pessoas! Como somos importantes para esse planeta, como merecemos usufruir de todas as maravilhas que a natureza nos proporciona.

Do que valeria a tecnologia tão avançada, se não fossem as pessoas, para a utilizarem e avançarem ainda mais as suas possibilidades.

A importância das pessoas nos processos

O setor cultural tem alma, o setor turístico, tem alma! Como tantas pessoas foram importantes para o avanço das políticas públicas tão bem desenhadas no Brasil nestes dois segmentos!

Como tantas pessoas foram capazes de entender processos e promover desenvolvimento, geração e trabalho, de renda, fomento econômico, com lógica, estratégia seriedade e precisão!

Queria muito citar nomes importantes, que muitas vezes contribuem demais, simplesmente por estarem ali, sentadinhos em uma reunião de comunidade, por exemplo, contribuindo apenas com a sua presença constante, séria e carregada de memórias culturais, que valem muito no contexto turístico, pois memórias afetivas e históricas, agregam valor a qualquer produto!

Mas hoje, a reflexão fica por conta de entender e louvar o valor das pessoas pela sua conduta, pelas formas de agir, pelas contribuições concretas em projetos e ações que beneficiem o coletivo, cumprindo o seu papel cidadão.

LEIA TAMBÉM: Carnaval, tradição, valor e folia

Que 2024 seja o “ano das pessoas”, o ano de bons resultados, de muita empatia e de muita participação. Tem muitas pessoas, ainda, distraídas por aí, perdendo tempo com futilidades, bobagens e tentativas frustradas, se esquecendo de identificar nelas mesmas, quais são suas habilidades, como aproveitar o seu conhecimento e como se oferecer para a promoção da qualidade de vida, do desenvolvimento coletivo efetivo, social, financeiro e humano!

Deus nos fez perfeitos, independente das nossas formas! Somos seres viventes, cabe a nós percebermos a que viemos!

E você, tem contribuído para o desenvolvimento cultural e turístico na sua região??

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.